Paciente da Liga Mossoroense é aprovado no Sisu

Ezequiel Rocha realizou as provas do ENEM na Classe Hospitalar

André Mesquita

Vontade de vencer, fé, família e inspiração, foram alguns dos ingredientes que fizeram com que Ezequiel Mateus da Rocha, 19, natural de Assú-RN, realizasse o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) em 2019. Incentivado pelas professoras da Classe Hospitalar que funciona na Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC), o jovem conquistou a aprovação no curso de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA).

“Eu nem iria fazer o ENEM ano passado, mas Hemaúse (professora) chegou no internamento e perguntou se eu não iria fazer. Respondi que não, pois estava internado no Hospital da Liga, foi quando ela me explicou da opção de fazer na Classe Hospitalar, onde eu teria a oportunidade de fazer as provas no próprio Hospital”, explica Ezequiel.

A Classe Hospitalar é um projeto da Associação de Apoio aos Pacientes com Câncer de Mossoró e Região (AAPCMR), que funciona em parceria com a Liga Mossoroense, onde os pacientes tratados na Liga e assistidos pela AAPCMR continuam suas atividades escolares, para que não atrasem os estudos por causa do tratamento. O projeto conta com uma Assistente Social da Casa de Apoio e duas professoras cedidas pelo Governo do Estado, funcionando na estrutura do Hospital da Liga (Unidade II).

“Ficamos muito felizes ao receber a notícia e saber que o projeto da Classe Hospitalar rende bons frutos. Agradeço a todos os envolvidos que dão sua contribuição, proporcionando não só acompanhamento a nossas crianças, mas também seu crescimento pessoal e profissional”, ressaltou Paulo Henrique Monte, Presidente da LMECC.

Tendo iniciado o tratamento de um câncer ósseo sarcoma em março de 2019, Ezequiel conta que sua família e a vontade de motivar os colegas que também passam pelo tratamento oncológico foram seus maiores combustíveis. “Mesmo realizando tratamento nunca me senti desmotivado. Eu estava bastante motivado pela minha família e queria fazer algo para incentivar os outros jovens do Hospital a, assim como eu, ter forças para seguir a vida e realizar seus sonhos”, frisa o jovem.

“A aprovação de Ezequiel nos traz uma sensação inexplicável. Foi a primeira vez que foi realizada uma prova de ENEM em Classe Hospitalar no Estado do Rio Grande do Norte. Ezequiel fez história e será exemplo não apenas para os jovens que estão em tratamento hoje, mas para todos que virão também. Para nós isso é algo muito significativo. É pensar esse jovem além do espaço do hospital, que apesar do tratamento existem outras possibilidades e que eles têm um futuro, a possibilidade de sonhar e realizar”, comemora Hemaúse Emanuele, professora do Estado cedida e AAPCMR, que acompanha as crianças na Classe Hospitalar. 

 

Mais duas ex-pacientes também foram aprovadas

Além de Ezequiel Rocha, mais duas ex-pacientes da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) também foram aprovadas nesta edição do Sistema de Seleção Unificado (SISU). Liliany Alves, 21, concluiu tratamento de leucemia em agosto de 2019 e conseguiu aprovação em Medicina na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). O tratamento oncológico teve papel decisivo na escolha do curso.

“Eu já queria medicina, mas digamos que queria em um nível normal. Após iniciar o tratamento de 2016 para 2017, minha vontade ficou muito maior, por conviver com meus médicos eu acabava me inspirando muito e queria ser como eles. Então, eu dizia para mim mesma que tinha que lutar pelos meus objetivos, mesmo estando no Hospital ou me tratando em casa, para que um dia eu pudesse ajudar as pessoas com eu estava sendo ajudada”, conta Liliany.

Já Ana Beatriz Nunes, 18, concluiu tratamento de um câncer de osteosarcoma no ano de 2015. Ela foi aprovada no curso de Enfermagem também na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). “Sempre quis um curso da área da saúde. Ao passar pelo tratamento fiquei muito amiga das minhas enfermeiras, e até hoje tenho contato com algumas. Então, isso ajudou a ter certeza da minha escolha”, explica Ana Beatriz.

Após o êxito no ENEM e com toda uma vida acadêmica pela frente o sentimento é de gratidão e incentivo aos colegas que ainda estão se tratando. “Sou muito grata a Deus e as pessoas que oraram por mim. Diria aos colegas que nunca percam a esperança de ficar curados. Nossa mente é um grande aliado, o pensamento positivo nos ajuda bastante e temos que crer que tudo passa”, conclui Liliany.

“Diria que não desista. Eu sei que é uma caminhada difícil, mas no final o esforço vai valer a pena e verão o quão bom será ter sua vitória reconhecida”, finaliza Ana Beatriz.

Gostou? Compartilhe!

Visitante nº